12 de Dezembro de 2018

Intel e Hoobox criam sistema de reconhecimento facial com AI para cadeiras de rodas

No dia 3 de dezembro a Organização das Nações Unidas celebrou o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência. E nessa data a Intel mostrou um projeto que pode melhorar a qualidade de vida de quem utiliza cadeira de rodas.

 

É o Wheelie 7, dispositivo equipado pela Intel e desenvolvido pela Hoobox Robotics que transforma uma cadeira de rodas motorizada em um dispositivo com reconhecimento facial baseado em inteligência artificial. A tecnologia proporciona mobilidade inteligente para pessoas tetraplégicas e para aqueles que possuem limitações nos braços e utilizam o equipamento.

 

Projetado e criado pela Hoobox Robotics, a Wheelie 7 utiliza as tecnologias de inteligência artificial da Intel para reconhecer expressões faciais e transformá-las em comandos de movimento - movendo a cadeira em diferentes direções.

 

A leitura de expressões faciais é fundamental para garantir a segurança das pessoas que utilizam o equipamento. Um comando para parar o equipamento, por exemplo, precisa ser lido, reconhecido e interpretado com rapidez. Para isso, uma câmera de profundidade Intel RealSense SR300 está armazenada na cadeira de rodas para ler expressões faciais em tempo real.

 

Isso evita que o usuário tenha que usar sensores invasivos no corpo ou na cabeça. E, como a Hoobox também usa o processamento Intel Core e o kit de ferramentas OpenVINO da empresa, o sistema é preciso e responde instantaneamente.

 

"Funciona em tempo real, é como um piscar de olhos. Se você sorrir, a cadeira de rodas vai parar. Se você fizer um beijo, a cadeira de rodas irá se mover para frente. É muito rápido. É menos que 100ms. Esse produto tem muito a ver com usabilidade; precisão e velocidade fazem parte disso, Paulo Pinheiro, CEO da Hoobox.’’

 

Existem 10 expressões faciais disponíveis para o usuário, cada uma escolhida por suas características específicas. O sistema irá reconhecê-los e elas serão universais, então o usuário não precisa programar nada para si mesmo. O executivo diz que, normalmente, os usuários escolhem cinco: direita, esquerda, para frente, para trás e parar a cadeira.

 

 

As expressões também podem ser lidas em qualquer condição de iluminação, incluindo o escuro. Esse foi o maior desafio da companhia, de acordo com Pinheiro, que garante que ela funciona até em condições de mínima iluminação, como em um cinema.

 

Ao resolver essas últimas questões, a Hoobox e a Intel conseguiram criar algo bastante especial. Eles forneceram um uso adicional interessante para reconhecimento facial orientado por inteligência artificial, que vai além de aplicativos de segurança e entretenimento. Inteligência artificial ajuda pessoas com deficiência a terem uma vida mais confortável através de dispositivos como a pulseira que ajuda surdos a se comunicarem.

 

"Hoje, no Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, é importante reconhecer as formas como a tecnologia pode ajudar as pessoas a recuperar a mobilidade e o controle de suas vidas. O kit Wheelie 7 da Hoobox Robotics é um ótimo exemplo do uso de inteligência artificial para permitir que pessoas com mobilidade limitada em torno de usar movimentos faciais naturais ", Anna Betkhe, chefe de inteligência artificial da Intel para o bem social.

 

O kit Wheelie 7 já está disponível e pode ser instalado em uma cadeira de rodas motorizada em "sete minutos". o dispositivo tem um preço de assinatura, atualmente oferecido a US$ 300 por mês.

 

Fonte: Tudo Celular